quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Chevrolet Agile: um fim próximo e esperado?

620x411xchevrolet agile easytronic 2 620x411.jpg.pagespeed.ic.EF1YUOvuSn Chevrolet Agile: um fim próximo e esperado?Criado em um momento de desespero da marca que ficou mais anos na história como líder em vendas no mercado automobilístico, o Chevrolet Agile chegou ao mercado no final de 2009 e causou espanto dos críticos automobilísticos. Mesmo assim foi bem recebido pelos brasileiro e em abril/2013 ultrapassou as 200.000 unidades vendidas, ou seja, em três anos vendeu mais do que consagrados modelos da marca, como Omega (1992-1998) e Monza “Tubarão” (1991-1996).
Porém, tudo indica que não será um modelo longevo da marca, assim como Astra, Corsa, Meriva e Zafira, modelos que permaneceram mais de 10 anos no mercado sem atualização de grande expressão, porém com algumas perfumarias básicas mantiveram estes bons anos no mercado, apenas com a diferença destes serem únicos em seus segmentos – diferente do Agile.
A General Motors ainda tenta justificar sua permanência em linha com adoção de perfumarias no modelo 2013, tais como: escurecimento dos faróis e das lanternas, nova textura dos bancos e novo grafismo do painel, airbag em todas as versões e freios ABS na versão mais completa (equipamentos que passarão a ser obrigatórios em 2014), nova cor Azul Infinity (disponibilizada apenas na versão LTZ) e a principal novidade, o câmbio automatizado Easytronic Gen-II – que fora ressuscitado de modelos com motorização maior, como a Meriva 1.8.
Porém tudo indica de que o modelo em breve estará dizendo adeus ao mercado nacional, tendo em vista que fora um projeto que não é alterado desde o lançamento e tem uma plataforma datada, que em breve será sucumbida pela GSV (Global Small Vehicles). Além do mais as vendas do Agile estão tímidas e semelhantes às do Corsa, quando este saiu de linha em 2012.
620x411xchevrolet agile easytronic 5 620x411.jpg.pagespeed.ic.nUX7H2MuFI Chevrolet Agile: um fim próximo e esperado?
O Agile não seguiu a linha GM de 2013 e não adotou o motor SPE/4 de 106cv, mantendo o motor Econo.Flex de 102 cv que teve a potência reduzida em relação ao Corsa, que possuía 105 cv. Além do mais, o câmbio utilizado não é um automático, diferente do Onix que utiliza o câmbio AT6 disponibilizado em modelos maiores, como o Cruze.
O Chevrolet Agile também não tem novidades da Chevrolet, como o famoso equipamento MyLink, que apesar de não passar de uma perfumaria chama bastante a atenção e é uma justificativa para conseguir muitos compradores para Onix, Prisma e companhia.
O Agile também não adotou o painel digital utilizado em toda a marca (neste ponto, eu elogio o Agile). No Brasil o Chevrolet Agile está posicionado acima do Onix, diferente do que acontece em países vizinhos. A sua proposta por aqui, em seu lançamento, era de ser um compacto “premium”, para concorrer com modelos de faixa de preço semelhante como Volkswagen Fox e Citroen C3. Diante disto a General Motors inseriu inúmeros porta-objetos nele e desenvolveu uma posição alta e de certa forma agradável para dirigir (algo que não se pode dizer de Classic ou Celta), o teto é alto e o entre-eixos foi alongado para oferecer mais espaço interno do que seus concorrentes.
620x411xchevrolet agile easytronic 7 620x411.jpg.pagespeed.ic.GBfsVpTn Z Chevrolet Agile: um fim próximo e esperado?
Porém em minha opinião o grande erro da General Motors foi de utilizar apenas uma motorização, enquanto os concorrentes utilizam pelo menos duas. O Agile também recebeu apenas duas versões sem ter uma versão aventureira, o que caberia perfeitamente em seu design controverso, e a principal de todas: utilizar uma plataforma de um automóvel de menor custo e também com mais de 15 anos de existência.
O uso desta plataforma, dentre outras coisas, fez com que o Chevrolet Agile tivesse o pior resultado da GM em crash-tests da Latin Ncap, com zero estrela. O Chevrolet Celta tem um nível de segurança similar, pois embora tenha recebido uma estrela, na época não se dava zero para nenhum modelo.
Para finalizar, juntando tudo isso ainda temos o lançamento do Onix que canibalizou o Agile, deixando ele com um visual sem atrativos perante o irmão menor. Com isso acredito que o Agile pode estar com seus dias contados.
620x933xchevrolet agile easytronic 8 620x933.jpg.pagespeed.ic.cXNH oXIR  Chevrolet Agile: um fim próximo e esperado?

Novo visual a caminho

Logo o Chevrolet Agile receberá um visual atualizado na dianteira, como já vimos em flagras aqui no NA. Você acha que com isso o Agile terá uma boa sobrevida, ou a novidade melhorará as vendas apenas por alguns poucos meses?

Nenhum comentário: